Darwin dizia que “A evolução é um processo muito lento”. Isso nem sempre é verdade. Por quê

0 votos
Darwin dizia que “A evolução é um processo muito lento”. Isso nem sempre é verdade. Por quê
Perguntou 4 dias atrás em Biologia por jorgeluisdfj@gmail.com (0 pontos)

1 Resposta

0 votos
A evolução em si é o processo de mudança genética dos seres vivos de geração a geração e, nesse sentido mais amplo, ela está sempre acontecendo, todos os dias. O que realmente leva mais tempo é a diferenciação de novas subespécies ou, mais drasticamente, novas espécies. No entanto, mesmo esse tempo é bastante variável, dependendo bastante das características da espécie em questão e de fatores ambientais. Quanto menor o tempo necessário para a formação de uma nova geração, quanto mais fácil for a reprodução, quanto mais frágil o processo de revisão da replicação gênica da espécie, quanto maior a sensibilidade a fatores mutagênicos, mais rápido tende a ser o processo de mutação da espécie em questão. Além disso, fatores ambientais, como isolamento e afunilamento, podem acelerar bastante a especiação.

Algumas espécies, como as de bactérias, por exemplo, se reproduzem e passam por mutações de maneira bastante acelerada. Algumas razões para isso são sua reprodução por bipartição, com multiplicações extremamente frequentes, seu DNA circular não nuclear, com um processo de revisão de genes menos complexo que o de eucariontes e, portanto, mais sujeito a mutações, sua maior sensibilidade a agentes mutagênicos, a presença de plasmídeos, partículas de DNA não cromossômico que podem interferir no metabolismo celular e também passar por mutações, e a conjugação, processo pelo qual diferentes bactérias trocam DNA entre si. Tendo em vista todos esses fatores, novas espécies de bactérias surgem de maneira muito mais acelerada ** que novas espécies de mamíferos, que geralmente demoram centenas de milênios, às vezes milhões de anos para surgir. Mencionando outro caso de especiação bastante rápida, as plantas podem gerar novas espécies em apenas uma geração, visto que podem criar sementes férteis poliplóides. A planta resultante constitui uma nova espécie autofertilizante, podendo assim formar, com base em uma única semente, uma população completa.
respondida 4 dias atrás por Fernando (0 pontos)
BEM-VINDO! ♥

Este é um fórum de discussão de usuário para usuário.

Aqui você pode colaborar com outros alunos e receber ajuda rapidamente.
...